Share
Imprimir

O trabalho como perito exige um nível de conhecimento técnico cada vez mais alto e uma atuação profissional especializada e focada na busca constante de atualização. O Economista profissional que atua como perito é exemplo disso.

perito economista profissional

 

A atuação do Economista  profissional como perito consta da Resolução 860 do Conselho Federal de Economia (COFECON). O documento conceitua, define, classifica e regulamenta o exercício das atribuições privativas do Economista, incluindo a realização de perícias entre as atividades inerentes à profissão. A resolução do COFECON destaca que “a perícia econômica ou econômico-financeira consiste em exame, vistoria ou avaliação para constatação minuciosa dos fatos de natureza técnico-científica em qualquer matéria inerente ao campo profissional do Economista, podendo ser desenvolvida tanto em processos judiciais, mediante determinação de autoridade judicial competente quanto extrajudicialmente, por solicitação de qualquer pessoa ou autoridade administrativa”.

Quando um Economista profissional atua como perito, em especial em demandas econômico-financeiras, tanto agrega valor, como ainda gera maior confiabilidade para Juízes, advogados, pessoas físicas e jurídicas em geral. Isso é consequência da visão sistêmica exigida do Economista ao longo de sua formação. Portanto, dada a complexidade dos conflitos que surgem na área, faz-se necessária justamente a participação efetiva de um profissional capacitado, com sua formação e especialização devidamente comprovadas, a fim de realizar um trabalho de perícia de qualidade e decisivo para a solução das demandas.

O Economista  profissional que atua como perito deve buscar seu aperfeiçoamento, fortalecendo e ampliando, incessantemente, sua atuação perante a sociedade. Isso se justifica por possuir escopo diferenciado, ante a ampla abrangência de atividades permitidas pela lei que criou a profissão de Economista.

O perito pode fazer perícias no campo financeiro, de materiais, orçamentos e apuração de valores nos processos trabalhistas. A atuação inclui desde os cálculos econômico-financeiros até a quantificação e análise de variáveis micro e macroeconômicas, passando pela revisão de cláusulas econômico-financeiras de contratos do Sistema Financeiro de Habitação, pela quantificação de índices, pela apuração de haveres, avaliação, cálculos de liquidação de sentença, produção e análise de pareceres, bem como em temas que envolvem o Mercado de Capitais.

Para contratar um Economista profissional para perícias

Contratar um profissional altamente especializado, como no caso do Economista-perito, é uma medida importante para quem deseja um trabalho de perícia qualificado, pois assim, tanto se aumentam as chances de êxito, como também se amplia a própria compreensão sobre aspectos e fenômenos econômico-financeiros associados a eventual  demanda judicial ou administrativa.

Neste sentido, o Economista-perito pode tanto oferecer segurança e precisão técnica ao Julgador(a) (Juiz/Juíza), como ainda pode contribuir com a parte contratante (quando se atua como assistente técnico) com elementos que possam aumentar as chances de êxito ou mesmo definir a real viabilidade de ingresso de determinada medida, seja pela ótica financeira, seja pela ótica técnica.

Conforme o novo Código de Processo Civil brasileiro, os Magistrados podem ser auxiliados por peritos em áreas específicas, como a do Economista. Para isso, os tribunais recorrem aos conselhos de classe, para obter informações a respeito dos profissionais que atuam como peritos. No caso dos Economistas,  pode-se consultar, por exemplo, a listagem do Conselho Federal de Economia – COFECON, que permite a pesquisa de Economistas que possuem registros aprovados no Cadastro Nacional de Peritos em Economia e Finanças.

Na Zambon Perícia & Avaliação, o perito André Zambon, economista (CORECON/SC – 3202) devidamente cadastrado no COFECON sob o número 26, é um dos Economistas-peritos mais atuantes do Sul do Brasil. Na condição de perito do Juízo, André Zambon, que também é administrador (CRA/SC – 7744), já atuou em mais de 1.700 processos nos quais ofereceu ao julgador, sempre com elevado primor técnico, apoio para sua tomada de decisão.

Deseja conhecer mais sobre o trabalho do perito profissional em demandas econômico-financeiras? Consulte a Zambon Perícia & Avaliação.